Especialista diz que TCESP dará transparência para implantação dos ODS

web_manu_0.png

15/05/2018 – SÃO PAULO – O Diretor do Programa Cidades do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), Michael Nolan, afirmou ontem (14/5), que o papel do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) é fundamental para dar transparência às parcerias que poderão viabilizar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Estado.

“A colaboração pode mudar a forma como os governos e as empresas trabalham. Mas, para isso, deve haver confiança entre os setores público e privado”, declarou Nolan. “E o controle externo pode ajudar na transparência (desse processo)”, acrescentou.

Consultor e especialista em parcerias na área de sustentabilidade, Nolan foi um dos convidados de um debate sobre a implantação dos ODS. O evento foi organizado pelo escritório regional do Programa Cidades do Pacto Global, sediado na Universidade de São Paulo (USP).

“Os governos não têm recursos e o setor privado quer aplicar dinheiro em propostas relevantes. É complexo, mas essa cooperação é do que precisamos”, disse ele. “E trabalhar para que esses projetos aconteçam com maior frequência é uma forma de atingirmos os ODS.”

Na avaliação do Diretor do Programa, a colaboração do TCESP também é essencial para garantir a legalidade dos acordos. “Saber se o que está sendo feito é legal é muito importante. Um projeto não é sustentável se você tropeçar em corrupção.”

Manuela Prado Leitão, Coordenadora do Observatório do Futuro, núcleo criado pelo TCESP para monitorar o avanço dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Estado, destacou a importância da mobilização para o sucesso da iniciativa. “Aquilo que parece ser inalcançável não é. E o Tribunal quer fazer parte desse movimento de transformação”, disse.

Em vigor desde janeiro de 2016, os ODS foram definidos pela ONU como um pacto global para o desenvolvimento sustentável em busca de paz e prosperidade para as pessoas e o planeta. Denominado Agenda 2030, o projeto inclui 17 objetivos, subdivididos em 169 metas.

. Conexidades

Na sexta-feira, o Observatório do Futuro também participou do Conexidades, encontro sobre governança e sustentabilidade realizado em Ubatuba. Antônio Marcos Barreto França, um dos integrantes do Núcleo, falou sobre as atividades do Observatório durante painel que discutiu a gestão democrática das cidades.