Fiscalização vistoria mais de 200 hospitais, UPA´s e UBS em todo Estado

webdoor-ordenada-2017-saude.png

03/04/2017 – SÃO PAULO – O Tribunal de Contas do Estado de são Paulo (TCESP) realizou na quinta-feira (30/3), em todo o território estadual, uma ‘fiscalização ordenada’ – onde os agentes de fiscalização saíram a campo para inspecionar os entes da área de saúde – hospitais, ambulatórios e unidades básicas.

No total foram mais de 200 (duzentos) entes fiscalizados em 171 (cento e setenta e um) municípios – distribuídos nas 20 (vinte) regiões administrativas jurisdicionadas. O objetivo da Corte é verificar as condições dos serviços oferecidos à população nos Hospitais municipais, Unidades de Pronto Atendimento (UPA´s) e Unidades Básicas de Saúde (UBS´s).

A atividade, que durou aproximadamente 4 horas – das 8h00 às 12h00 - envolveu um corpo técnico de 275 (duzentos e setenta e cinco) agentes de fiscalização do TCE no interior e região metropolitana.

Preliminarmente a ação detectou algumas impropriedades e irregularidades nos locais visitados a exemplo de camas quebradas, más condições estruturais, equipamentos defeituosos e em desuso, registros de presença preenchidos de forma inadequada, estoque de medicamentos em locais impróprios e banheiros sem adaptação.

 

Durante a fiscalização, os agentes do TCE estiveram munidos de tablets checaram ‘in loco’ alguns itens como a qualidade do atendimento e grau de satisfação dos usuários, almoxarifado e estoque de remédios, atendimento ao público, condições dos aparelhos, equipamentos e salas, emissão de notas fiscais, presença efetiva de servidores (livro-ponto), atuação de empresas terceirizadas, entre outros.

Todas as informações – fotos, dados, situações de irregularidade -, foram transmitidas em tempo real para os Departamentos de Fiscalização e ao setor de Informática do Tribunal de Contas. Os dados da ação fiscalizatória foram alimentados ‘em tempo real’ diretamente para o sistema do TCE.

Das ações será elaborado um relatório gerencial parcial – para divulgação de informações de interesse público – e outro relatório consolidado, com dados segmentados e regionalizados que será encaminhado para os conselheiros relatores de processos ligados às entidades fiscalizadas.